Namorar | Casar | Morar junto | Na visão sistêmica

Atualizado: 31 de jan.

Muito casal passa pela experiência de morar juntos e depois casa e nós vamos falar um pouquinho disso e também vou falar de união estável e namoros longos vamos tratar desses assuntos aqui, na visão sistêmica.


Lembrando sempre que estamos vendo os dois lados, afinal nunca existe vítima e sim responsável pelas histórias que participam e escrevem o que na realidade estamos falamos sempre de responsabilidade e é importante vocês terem ciência disso para que tudo fique mais leve.

Somente nesta postura de solução e responsabilidade podemos encontrar um caminho para ficar mais leve e chegar a solução, caso contrário ficamos rondando na busca de culpado e vítima onde infelizmente não há solução.


Sendo assim quando nos comprometemos com algo na vida precisamos assinar um contrato como um compromisso, que exige mais responsabilidade.

Se decidimos morar junto, não assinamos contrato nenhum.

Mas ouvimos: "- Ah, mas compramos um apartamento juntos", mas não há um contrato entre o casal.

É como se esse casal dissesse: "- Vamos fazer um teste se não der certo saio fora."

Na visão sistêmica diríamos: "Pode ser que tenha coisa melhor depois desse relacionamento" e tem uma porta aberta pelo menos deixa uma janela aberta, porque pode ser que tenha coisa melhor lá fora, então não vai fechar essa porta e não vai assinar um contrato que a prenda e se comprometa seriamente com essa pessoa.


Escuto muita gente falando, "Para que casar? Depois tem que separar e dá muito trabalho".

Ela já está pensando no trabalho que vai dar quando quiser sair desse relacionamento.

Não é o mesmo compromisso. Outros dizem: "Depois de 5 anos tudo é igual não é tem diferença morar junto e casar".

E é como se eu deixasse: "Posso ir embora a hora que quiser, não tem nada, nem ninguém prendendo aqui".

E não estou dizendo que casamento seja uma prisão, mas requer mais responsabilidade na relação, mas quando moramos junto é sempre uma porta aberta, é sempre um motivo que pode facilitar essa pessoa ir embora. E ela vai, por que não tem compromisso.


Quando casamos é como se um olhasse para o outro com comprometimento, assinando um contrato dizendo: "eu me comprometo com você" por isso que quando vamos para um relacionamento mais maduro decidimos casar.


Então o casamento é um compromisso onde não tem nada em aberto, e um dos compromissos que falamos também é o uso da aliança, sempre cito quando falo de casamento, a aliança diz:

" Eu me alio a você, estou aliada a você", podemos nos aliar no namoro também, como casamento, morar junto.


Pergunta 1 - Qual a diferença no estado civil de um casal casado e um que mora junto?

Quem mora junto o estado civil é solteiro e eles não são casados nem para sociedade e nem no íntimo deles e isso implica em outras coisas como, por exemplo: não podem entrar no convênio um do outro e burocraticamente entra em outras várias coisas, mas, na verdade, o quanto quero que essa pessoa realmente esteja a fundo na minha vida, compartilhando e estando ali dividindo tudo que é meu e seu antes e depois. Então quando nós temos um relacionamento de morar junto falamos que tem sempre algo em aberto até o dia que não rola mais e cada um segue sua vida e tudo bem.

Lembrando que não tem certo nem errado estamos falando qual é a diferença.


Pergunta 2- Qual a diferença entre casar e morar junto?

Casar tem um compromisso maior onde entro num relacionamento e me comprometo com você e vamos fazer tudo isso para um compartilhamento mais sério e mais adulto, quando vou morar junto, no dia que não tiver mais dando certo, cada um pega suas coisas aí vai embora.

Casamento é compromisso e comprometimento e tem um amadurecimento e a probabilidade de ser mais duradouro é maior.


Já ouvi muitas pessoas me dizendo: "Eu tenho uns amigos que moravam juntos e quando casaram assinaram um contrato e não durou um ano e separou e é justamente por isso que não caso."

Esse casal que morava junto, estavam com a porta aberta, qualquer um podia ir embora, de repente casaram e fecharam a porta, precisaram se comprometer muito com a outra pessoa e ser adulto, ser muito maduro e não deu conta, enquanto moravam juntos era mais leve, mais fácil, mas agora que casaram pesou, ficou difícil, tem um contrato e não dão conta de um relacionamento com compromisso maior, e aí eles se separam. Para eles era mais confortável ficar sempre com a porta aberta, para quando tivessem uma coisa melhor ir embora, neste caso estamos falando que não há amadurecimento suficiente para assumir um casamento.


Pergunta 3- Qual a diferença de casamento e união estável?

Outra situação que acontece muito são casais que já foram casados anteriormente e depois de um tempo separado, encontram outra pessoa e decidem morar com essa outra pessoa desse novo relacionamento.

Se o divórcio foi traumático e resolvem que não querem mais se casar porque a lembrança que eles tende casamento é que, se assinou o contrato fica difícil de passar por outro divórcio, dá muito trabalho, então fica um morar junto disfarçado de uma união estável e camufla querendo passar por um casamento, mas ainda não é um casamento, ate mesmo o estado civil permanece. Então é com se a porta estivesse encostada e não trancada, afinal é um contrato que pode ser cancelado a qualquer momento, assim o compromisso é desfeito com mais facilidade.

A união estável é um meio-termo, não tô nem lá e nem cá, não sou solteira mas também não sou casada, em cima do muro, uma união estável não tem o mesmo é vínculo do casamento.


Pergunta 4 - Porque namoros longos não dão certo?

Namoros longos dizem: "- Ainda não dou conta da vida adulta, que muito difícil, é mais fácil ser a filhinho da mamãe ou a filhinha do papai, aí vamos namorando."

Muitas vezes namoros longos podem também não dar certo quando vier a se casar porque estão lá vinculados ao papai ou a mamãe.

Não é uma regra, pois muitos casais que namoram por longos anos, precisam de tempo para amadurecer e dão super certo, como já vi que os não deram, então não é uma regra, mas quero que vocês entendam que o período que está sendo vivido no namoro, é o momento em que não querem o compromisso do casamento, porque ainda estão no papel de filhinho ou de filhinha e às vezes o que acontece é um querer casar, porque está no processo de amadurecimento, de um compromisso, de comprometer e de compartilhar e dar um passo para a vida adulta e o outro não estar pronto e esse namoro vai se estendendo, vira um noivado, ficam dez anos levando porque um não está ainda maduro para assumir esse compromisso e pode desagastar o relacionamento, fica pesado, difícil começa um desespero de ter que crescer e esse casamento não vinga, não vai para frente ou até vinga, mas não dura muito porque não tem ainda esse amadurecimento para uma responsabilidade maior que é assinar um contrato e se comprometer com o outro, compartilhar essa vida. Então namoros longos tendem a ter mais dificuldade quando se casa. Porém, depende muito do casal se ambos estão confortáveis nesse namoro longo, e está tranquilo para os dois, tudo bem. O primeiro passo é "vamos namorar", o segundo passo é "vamos nos comprometer" e tem planejar uma vida a dois, quando um deles não está neste compromisso e não consegue se ver nessa situação para assumir uma responsabilidade maior então é provável que aja um rompimento.


Caso queira saber mais sobre posturas num relacionamento acesse o outro vídeo no canal sobre relacionamento e poderá entender melhor, lembrando não há certo nem errado, mas o que cada um faz aquilo que está vivendo naquele e quanto que é possível e dá conta.


Espero que tenham gostado, espero vocês no próximo post dessa série.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo